• Posted by : Dark Zoroark 19 de jun de 2016

    Uma longa viagem começa com um único passo.

    Cidade de Lumiose, 9 de outubro de 2016.

    Depois de separamos de Eve, resolvemos ir para o laboratório da pesquisadora pokémon de Lumiose, eu tinha que entregar a carta de Clare para ela. Além disso, eu estava muito ansiosa para ganhar a minha Pokédex. Depois de perguntar a algumas pessoas onde ficava o laboratório, finalmente o encontramos.

    Então aqui é o laboratório da pesquisadora pokémon de Lumiose. É incrível! – admirou Katy.
    Realmente é incrível! – disse uma voz feminina.
    Os visitantes olharam para onde vinha a voz e viram uma jovem mulher madura de longos fios de cabelo cor de turquesa. Seus olhos eram verde e usava um óculos vermelho por cima. Ela estava vestindo uma camisa social azul e por cima um jaleco branco.
    Eu sou Sophie, uma pesquisadora pokémon da região de Kalos.
    Eu sou Katherine Fée, mas pode me chamar apenas de Katy. Vim aqui te entregar essa carta a pedido de Clare Stafield. – Ela deu um envelope para Sophie.
    Clare, o que será que ele está querendo? – disse Sophie pensativa.
    Sophie abriu o envelope e leu a carta, Katherine parecia ansiosa, queria muito receber uma Pokédex. Assim que Sophie terminou de ler, deu um suspiro e se pôs a falar:
    Tudo bem, Katy darei sua Pokédex, mas você tem que cuidar muito bem. A Pokédex é um item feito para treinadores que resolveram partir em uma jornada, mas como é um item muito caro e reconhecido todos querem ter uma, mesmo não sendo um treinador. Além de pesquisar os Pokémons, meu trabalho é entregar o Pokémon inicial de várias trenadores e a Pokédex também, mas não costumo fazer isso com todo mundo. Antes eu tenho que enxergar potencial naquele treinador e saber que ela vai cuidar bem do Pokémon e da Pokédex. Como Clare te recomendou, não tenho dúvida que tem você tem um grande potencial, por isso te darei uma Pokédex. Com ela você vai poder encontrar informações de diversos Pokémon encontrados na região de Kalos.
    Muito obrigada! – Katy fez uma reverência.
    Não é para tanto. Espere um pouco que buscarei a sua Pokédex.
    Sophie entrou em uma das portas que tinha no salão de entrada, enquanto esperavam, alguém abriu a porta de fora.
    Eve! Fez o que tinha que fazer? – indagou Katy.
    Sim, mas isso não importa. Já pegou sua Pokédex? – perguntou Eve.
    Ainda não, mas Sophie já está vindo.
    As duas estavam bem ansiosos e não paravam de falar do assunto.
    Eve está bem, parece que me preocupei demais. – pensou Shiro.
    Sophie voltou segurando um objeto vermelho com um visor semitransparente no meio, tinha o formato de um quadrado e era bem pequeno.
    Aqui esta Katy, sua Pokédex. – Sophie entregou a menina que estava com os olhos brilhando.
    É uma Pokédex de verdade! Olha Eve! – pediu Katy.
    Estou olhando! É incrível!
    Por que você não testa? – indagou Sophie a Katy.
    Vou testa agora mesmo. – Katy pegou sua Premier Ball e apertou o botão liberando Goomy. Ela então mirou a Pokédex na frente do Goomy.
    A Pokédex apitou e uma voz robótica disse “Goomy, o Pokémon tecido macio. Ele frequentemente esta está coberto por uma membrana viscosa que faz qualquer socos ou chutes escorregar-lo sem causar danos. Goomy é amplamente considerado o mais fraco Pokémon do tipo dragão. Ele se esconde em lugares úmidos e sombreados, como pântanos, para evitar o seu corpo viscoso de secar. A sua dieta consiste em folhas, mas pode se alimentar de outros alimentos também.”
    Incrível! – gritou Katy.
    Muito incrível! – concordou Eve.
    As duas ficaram ali elogiando a Pokédex enquanto pulavam.
    Shiro, é impressão minha ou a Pokédex chamou o Goomy do pokémon mais fraco do tipo dragão? – indagou Kuro com a voz baixa.
    Não é impressão, ela realmente disse isso. – sussurro Shiro.
    Katy não deve ter percebido.
    Com certeza ela não percebeu.
    Devíamos contar para ela? – perguntou Kuro.
    É melhor não. – sussurro Shiro.
    Você está certo.
    Depois de algum tempo apreciando sua Pokédex com Eve, Katy resolveu agradecer a Sophie.
    Sophie, muito obrigada mesmo!
    Sophie sorriu.
    Senhorita Sophie, eu tenho uma pergunta. Aonde esta o professor Sycamore? – indagou Eve.
    Sycamore! – repetiu Sophie com raiva. – Quem é você mesmo? Não me lembro de ter te visto antes.
    É que eu cheguei depois, foi no momento em que você estava pegando a Pokédex. – respondeu Eve. – Você ainda não respondeu minha pergunta.
    Sycamore esta viajando, aquele maldito pervertido. Resolveu viajar e me deixou aqui para trabalhar sozinha tendo que pagar as contas.
    Quem é Sycamore? – indagou Katy.
    É um outro pesquisador Pokémon de Lumiose. Nos dois costumávamos trabalhar juntos, mas do nada ele apareceu dizendo que tinha que viajar para não sei aonde e até agora ele não voltou. Mas se eu fosse vocês estaria feliz dele não estar aqui. Se estivesse provavelmente seria preso de novo.
    Preso? – perguntou Katy.
    Esqueça essa ultima parte. – disse Sophie.
    Katy e os outros se despediram de Sophie e foram embora.
    – “Tenha cuidado com a labareda!” O que será que isso significa? Clare, o que será esta acontecendo em Kalos? – pensou Sophie ao ler a carta de novo.


    Depois de pegar a minha linda Pokédex, já estava ficando tarde e resolvemos ir para um hotel passar a noite. Eve disse que nos levaria ao melhor hotel de Lumiose, mas eu não esperava que seria algo tão magnífico. Hotel Richissime, foi onde ela nos levou, por fora era enorme, mas ao entrarmos parecia maior ainda. O saguão era imenso, com pisos e pilastras brilhante e lindas. Podiam se ver escadas com tabeles vermelhos, além de uma decoração muito bonita, com quadros e árvores artificiais de folhas rosas. Fazemos o check-in e Eve pagou tudo, acho que ela está mal acostumando a gente. Fizemos reservas para dois quartos de duas camas, um para as garotas e outro para os garotos. Minha reação com o hotel tinha sido ótima, mas ao entrar no quarto parecia que eu estava sonhando.

    Nossa! Que quarto enorme! – admirou Katy.
    O quarto era gigante, mas não era apenas um quarto. Tinha uma sala, cozinha, dois banheiros e um quarto onde estava as duas camas. Katy correu e se jogou na cama que também era bem grande.
    Estou morta. – disse Katy.
    Já perdeu o entusiasmo. Achei que estava ansiosa para a batalha de ginásio? – indagou Eve.
    E estou, mas também estou cansada.
    Por que não tomo um banho quente? Vai ser bem relaxante.– sugeriu Eve.
    Você tem razão.
    Evelyne sorriu maleficamente. Katy entrou no banheiro, tirou suas roupas e entrou no chuveiro. Ao ouvir a água bater no chão. Evelyne entrou escondida no banheiro e abriu o boxe.
    Tcham tcham! Cheguei! – anunciou ela.
    O que você esta fazendo aqui! Sai já agora, sua pervertida! – gritava Katy corada enquanto tentava empurrar Eve para fora.
    Não seja tão tímida, afinal somos duas garotas.
    Eu mandei sair! – Katy empurrou Eve para fora do banheiro e trancou a porta.

    Tomei meu banho e deitei na cama, Eve tomou o banho dela e fez o mesmo, conversamos por bastante tempo. É engraçado que as vezes eu esqueço que ela é uma princesa. Para falar a verdade nunca imaginei que existisse alguma princesa que nem ela. Posso ter passado pouco tempo com ela, mas sinto que é uma boa pessoa, apesar desses ataques pervertidos dela. Talvez seja por isso que goste dela, me lembra um pouco a minha irmã, Kali.
    Já estava tarde, mas eu não conseguia dormir, estava ansiosa demais para a batalha que aconteceria no dia seguinte.

    Ainda acordada? Não esta conseguindo dormir? – indagou Eve.
    Sim. – respondeu Katy.
    Do lado de fora da janela dava para ver a Torre Prisma que soltou uma linda luz para cima por 12 segundos e parou.
    O que foi isso? É lindo. indagou Katy.
    Todo vez que mudamos de dia a Torre Prisma emite essa luz para o céu. Pode se dizer que é como fosse um relógio que apita quando o dia muda. – Eve sorriu ao ver Katy admirando a torre. – Katy, esta preocupada com a batalha não é?
    Estou. – suspirou Katy.
    Sei como se sente, quando estou muito ansiosa para algo fica difícil de controlar, mas todo mundo é assim. O que diferencia um dos outros é o jeito que cada lida com isso. Não precisa ficar preocupada, quando eu sai de casa estava sozinha, mas agora não estou mais, o mesmo vale para você. Então se lembre que você não esta mais lutando sozinha. – disse Eve.
    Obrigada Eve.
    Se vencer te darei um prémio.
    Então não vou perder. – sorriu Katy.
    Finalmente Katy e Eve conseguiram dormir.

    Cidade de Lumiose, 10 de outubro de 2016.

    Da próxima vez ligue mais cedo! – reclamava Genkai que falava com Katy através do telefone.
    Sim, vovó, vou ligar! – prometeu Katy.
    Acho bom! Mas estou feliz que você fez amigos e não esta mais só. Boa sorte na batalha e até mais.
    Obrigado vovó, eu te amo! Beijos! – Katy desligou o telefone.
    Está pronta? – indagou Eve ao ver que Katy tinha acabado de terminar a chamada.
    Sim. – disse Katy determinada.
    As duas saíram do quarto e se encontraram com Shiro e Kuro na sala de café da manhã do Hotel, comeram bastante e partiram para a Torre Prisma.
    Ao chegar lá, viram a torre de perto, Katy percebeu que era bem maior do imaginava. Ele entraram no Torre Prisma, onde o andar de baixo era grande e ficava a recepção. Katy resolveu perguntar a mulher que estava no balcão de informações.
    Eu queria saber aonde posso subir para enfrentar o líder de ginásio?
    Um jovem rapaz ouviu a pergunta e respondeu no lugar da mulher:
    Se esta procurando o ginásio, posso te levar até lá.
    O rapaz era loiro e tinha olhos azuis, que eram cobertos por dois grandes óculos. Estava vestindo um macacão azul claro e carregava uma mochila bem grande de onde sai uma mão robótica e um aparelho estranho.
    Que ótimo, estou muito ansiosa para enfrentar meu primeiro ginásio. – disse Katy.
    Então é uma treinadora novata, já se inscreveu na liga? – indagou o rapaz esquisito.
    Ainda não.
    Me acompanhe que irei inscreve-la. A propósito, me chamo Clemont, qual seu nome?
    Eu sou Katherine, mas me chame de Katy. Esses aqui são Kuro, Shiro e Eve.
    Os quatro seguiram Clemont para um elevador que subiu para o andar intermediário da torre.
    Aqui é a sede de Lumiose sobre a liga. O ginásio fica no andar mais alto, mas para poder batalhar tem que se inscrever primeiro. – explicou Clemont.
    Eles seguiram até um computador, onde Katy colocou diversas informações como nome, idade e outras coisas. Depois de todos os requisitos prontos, a maquina tirou uma foto e imprimiu um cartão.
    Esse é seu Trainer Card, toda vez que ir em alguma ginásio, vai precisar apresentar ele. É a prova oficial de que é uma treinadora. Nele também ficam registado suas vitorias e a quantidade de insígnias que tem. – informou Clemont.
    Sou uma treinadora oficial. – disse Katy para si mesma emocionada.
    Tem mais, aqui. – Clemont entregou uma caixa que era dividida em oito espaços vazios. – Essa é sua caixa de insígnias, tem oito espaços para serem preenchido por oito insígnias, o número necessário para participar da liga.
    Uma caixa para guardar minhas futuras insígnias e meu Treinar Card. – Katy babava de tanto admirar aqueles objetos.
    Esta preparada para desafiar o líder de ginásio? – indagou Clemont.
    Sim!
    Todos seguiram Clemont mais uma vez que os levou para o andar mais alto.
    Não olhe para as janelas, não olhe para as janelas. – dizia Katy enquanto subia elevador.
    Ao chegarem no ultimo andar, viram um corredor com luzes amareladas, não havia nada nele, exceto uma porta no outro lado e uma maquina similar do andar debaixo ao seu lado.
    Agora é só caminhar até a porta e apresentar seu Trainer Card na maquina que estará desafiando o líder de ginásio oficialmente. – disse Clemont
    O coração de Katy pulava, a ansiedade estava a mil, atrás daquela porta estava esperando sua primeira batalha. Ela caminhou até ele e apresentou seu Trainer Card como Clemont disse. Uma voz robótica ecoou dizendo:
    Novo desafiante! Treinadora Katherine Fée! Quantidade de insígnias: Zero! Ajustar para nível iniciante!
    Depois do anunciou a porta se abriu e revelou o campo de batalha. Ele era bem diferente do campo de Laverre onde Katy costumava ver batalhas, o campo era liso, atrás dele ficava a arquibancada, o chão era feito de pedras, a iluminação era amarelada como o do corredor, mas o que mais chamava atenção eram os grandes pilares elétricos que soltava pequenos raios em torno de si. Esses pilares estavam ao redor do campo, mas não dentro. Katy ficou encarando os pilares tentando entender direito o que aquilo significava, mas então uma voz masculina bem grave disse:
    Esses pilares elétricos são ajustados nas batalha para acertarem o campo esporadicamente.
    Pai! – anunciou Clemont. – Essa aqui é Katy, a sua nova desafiante e esses outros são Eve, Kuro e Shiro.
    Prazer em conhece-los. Eu sou Meyer, pai do Clemont e líder do ginásio de Lumiose, especializado em pokémons do tipo elétrico.
    Meyer era um homem alto com cabelo curto e barba grande que assim como o cabelo tinha coloração marrom, seus olhos eram castanhos. Ele vestia uma boina bege e usava um macacão cinza. O que mais se destacava naquele homem era seu sorriso que passava confiança.
    Vamos batalhar? – indagou Meyer.
    Sim. – respondeu a garota furisode.

    Estava muito feliz, emocionada, ansiosa, nervosa, preocupada, era uma mistura de sentimentos que nunca sentira antes. Finalmente estava acontecendo, a minha primeira batalha de ginásio!

    Todos estavam posicionados, Kuro, Shiro e Eve estavam na arquibancada torcendo para Katy, Clemont ficava entre os dois lados do campo, seria o juiz da partida. Katy ficava de um lado e Meyer do outro a partida estava preste a começar.
    Será uma partida de 2 contra 2, apenas o desafiante pode fazer trocas no meio da partida. – anunciou Clemont.
    2 contra 2? – pensou Katy
    Espera ai! Eu só tenho um pokémon. – informou Katy.
    Apenas um? Isso é um problema. De acordo com as regras da liga a primeira insígnia do treinador tem que ser conseguida numa batalha de 2 contra 2. – explicou Clemont.
    Katy estava chocada.
    E se eu derrotar os dois pokémons de Meyer usando apenas usando um. – sugeriu ela.
    Assim não tem problema, mas será que você consegue me derrotar usando apenas um pokémon? – indagou Meyer.
    Não vou saber até tentar.
    Meyer fez um sinal para Clemont que anunciou mais uma vez a partida:
    Essa será uma batalha de 2 contra 1, não poderão haver nenhuma troca no meio da batalha. De um lado esta a desafiante Katherine e do outro o líder Meyer.
    Katy apertou sua Premier Ball e liberou o Goomy.
    Um Goomy, interessante. – disse Meyer ao arremessar sua pokébola no ar.
    Helioptile surgiu da pokébola.
    É minha chance de usar a Pokédex. – Katy apontou a Pokédex para Helioptile.
    Uma voz mecânica saiu da Pokédex “Helioptile, o pokémon gerador. Helioptile pode gerar a sua própria energia da luz solar, para que ele possa prosperar sem alimentos; se necessário ele pode comer. Essa energia é gerada através das dimensões reduzidas em ambos os lados da sua cabeça onde possuem células que produzem eletricidade quando expostas à luz solar. Eles normalmente vivem nos desertos.”
    Que comece a batalha!
    Os pilares elétricos brilharam e soltaram raios que atingiram o campo bem no meio.
    Que medo! – disse Katy.
    Os ginásios possuem campos diferentes com peculiaridades, para testar o desafiante ao máximo. Os pilares ficarão soltando raios aleatoriamente no campo durante a partida, normalmente eles miram em algo se movimentando. Ou seja fique sempre atenta. – explicou Meyer.
    Pode deixar! Goomy use Tackle.
    Goomy se jogou em cima de Helioptile para dar sua investida, mas o pokémon gerador desviou sozinho sem nenhum comando, sua velocidade era incrível muito superior a do Goomy.
    Contra ataque usando Mud-Slap. – ordenou Meyer.
    As orelha de Helioptile abriram triplicando seus tamanhos, elas acertaram o chão e jogaram uma grande quantidade de terra no Goomy, que não conseguiu desviar.
    Não tem problema, estamos apenas começando. Goomy use Tackle!
    Helioptile use Quick Attack.
    Goomy tentou acerta sua investida, mas Helioptile era muito rápido e o acertou antes mesmo que pudesse usar seu movimento.
    Droga! Além da velocidade superior, o Quick Attack quase sempre ataca o oponente primeiro. Devo evitar ir em um confronto direto. – pensou Katy.
    Katy deu tapas em suas próprias bochechas.
    Muito bem, Goomy use Bubble.
    Goomy assoprou uma grande quantidade de bolas em direção ao seu oponente.
    Isso não vai funcionar! Helioptile use Parabolic Charge.
    As orelhas de Helioptile se abriram novamente, ficando amareladas e brilhantes depois disso delas saíram raios para diversas direções explodindo o ataque de bolhas do Goomy.
    Agora! Goomy use Iron Tail!
    Iron Tail? – repetiu Meyer surpreso.
    Uma calda temporária foi formada em Goomy, que atravessou a fumaça causada pela explosão e acertou o golpe no Helioptile.
    Isso. – comemorou Katy.
    Devo dizer que fiquei surpreso com o Iron Tail, mas não é hora para comemorar. Iron Tail pode ser um golpe forte, mas o Helioptile possui resistência ao tipo aço. – disse Meyer. – Chega de ficar esperando, Helioptile use Quick Attack!
    Goomy use Bubble e não deixe ele chegar perto!
    Goomy soprava as bolas em direção do Helioptile que era muito rápido e desviava dos ataques enquanto corria. Goomy mirava seus ataque de um lado e de outro, mas Helioptile sempre desviava e sem que o pokémon dragão percebesse Helioptile estava em sua frente. Goomy tenta desviar, mas é muito lento e recebe o golpe em cheio.
    Goomy!
    Não há tempo para descansar, Helioptile use Quick Attack!
    Mais uma vez Helioptile começou a correr em direção do Goomy.
    Já sei, Goomy pule e use sua parte inferior para desviar.
    Goomy pulou, Helioptile seguiu o movimento e o acertou, mas ao acerta Goomy escorregou na pele viscosa da parte inferior do Goomy.
    O que? – Meyer ficou surpreso.
    Agora Goomy use Tackle!
    A investida do Goomy acertaria Helioptile o jogando no chão, mas no momento mais crucial uma onda elétrica acerta Goomy que para o movimento.
    Agora é minha chance, Helioptile use Dragon Tail!
    A cauda de Helioptile brilhou verde e acertou Goomy o jogando para longe e o fazendo colidir com o chão.
    Goomy! – gritou Katy preocupada.
    Na arquibancada os outros três assistiam.
    O que acabou de acontecer? Que raio foi aquele? – indagou Eve.
    Você não viu? Foi um dos pilares elétricos que o acertou. – respondeu Shiro.
    Isso só pode ser trapaça, tenho certeza que ele ajustou para acertar o Goomy. – reclamou Eve.
    Não é bem assim. Meyer alertou a Katy sobre os pilares e disse que normalmente acertam alvos em movimento, como o Goomy estava usando uma investida o raio foi direcionado a ele. Meyer aproveitou a chance e usou o Dragon Tail, um ataque do tipo dragão que tem vantagem contra pokémons do mesmo tipo, quem diria que o Helioptile tivesse um movimento que nem esse.– explicou Shiro.
    No campo a batalha continuava.
    Parece que a vitoria será minha. – disse Meyer.
    Não se esqueça que a batalha ainda não terminou. Goomy use Iron Tail.
    Helioptile desvie.
    Goomy tentou acerta o ataque, mas não conseguiu.
    Não pare e use Tackle! – ordenou Katy.
    Goomy tinha errado o Iron Tail, mas estava próximo de Helioptile que não teve tempo para desviar e recebeu o golpe em cheio.
    Helioptile use Quick Attack!
    Goomy, como não temos velocidade para desviar, use Iron Tail e rebata o Helioptile para longe.
    Helioptile correu em direção do Goomy para acerta seu ataque rápido, Goomy estava preparado para acertá-lo, mas antes dos ataques colidirem, Meyer gritou algo:
    Agora, use Dragon Tail!
    As caudas dos dois pokémons se colidiram, mas como Helioptile estava na vantagem te tipos consegue desfazer o ataque de Goomy e o acerta.
    Não pare agora, Helioptile use Dragon Tail novamente!
    Goomy desvie.
    Goomy ainda estava se recuperando do ataque anterior, não estava pronto para desviar.
    Droga, não vai dar tempo para desviar. Se o golpe acerta pode ser o fim da batalha. – pensou Katy.
    Como eu disse parece que a vitoria é minha. – disse Meyer.
    Helioptile estava preste a acerta Goomy com sua cauda, foi então que um raio dos pilares acerta o pokémon elétrico impedindo o ataque.
    Goomy aproveite a chance e o acerte com Iron Tail!
    Helioptile não tem tempo para desviar e é acertado pelo golpe.
    Um dia da caça e outro do caçador! – comemorou Eve da arquibancada.
    Obrigada Eve, mas estou muito longe de vencer a batalha. O Goomy esta muito cansado e Helioptile parece esta bem, apesar de ter levado bastante dano, além disso Meyer ainda tem outro Pokémon. – pensou Katy.
    Parece que a sorte te ajudou dessa vez, mas não fique cheia de si. Helioptile use Quick Attack.
    Goomy o rebata com Iron Tail.
    Helioptile correu para perto, mas não usou o seu ataque rápido para acertá-lo e sim desviar do golpe do Goomy.
    Agora Dragon Tail!
    Droga, vai acerta. Vou perder assim. – pensou Katy.
    Helioptile girou sua cauda esverdeada e colidiu com Goomy, mas para sua surpresa o ataque não acertou Goomy em si e sim uma barreira azul em volta do corpo de Goomy que parou o ataque.
    O que? – indagou Katy confusa.
    Esse é o Protect, um movimento que defende a maioria dos golpes ofensivos. Aparentemente, Goomy aprendeu o golpe no meio da batalha. – explicou Meyer.
    Goomy. – disse Katy ao olhar e admirar seu Pokémon.
    Sem tempo para descansos, minha querida. Helioptile use Quick Attack.
    Não podemos desviar, mas agora podemos defender, Goomy use Protect.
    O golpe acertou a barreira criada ao redor de Goomy.
    Helioptile não deixe eles descasarem e continue usando Quick Attack sucessivamente até acerta!
    Não dá tempo para contra-atacar, por isso use Protect. – ordenou Katy.
    Mais uma vez o golpe de Helioptile acertou a barreira, mas rapidamente o pokémon gerado se preparou para dar outro ataque rápido.
    Use Protect de novo.
    Novamente Helioptile erra o ataque, mas já se prepara para o próximo.
    Continue usando Protect.
    Diferente das outras vezes, o movimento de Goomy falha e ele é acertado pelo golpe de Helioptile.
    Continue e use Dragon Tail. – ordenou Meyer.
    Mais uma vez Helioptile acerta o ataque pressionando Goomy contra o chão aumentando ainda mais os danos. Goomy parecia estar nocauteado, estava caído e de cabeça baixo. Clemont olhou para o campo e anunciou:
    Goomy está fora de combate, o vencedor é …
    Espere! – gritou Katy apontando para Goomy que levantava. – A batalha ainda não acabou.
    Meyer viu a situação e alertou:
    Katherine, acho melhor você parar agora, Goomy está muito machucado e precisa de tratamentos.
    Não, se ele está levantando é porque quer continuar! – exclamou Katy.
    O problema não é esse … – disse Meyer que foi interrompido por Katy.
    Nos vamos continuar a batalha!
    Se é assim, você não me deixa escolha. Helioptile use Quick Attack!
    Goomy use Protect!
    O pokémon dragão permanece em pé, mas consegue usar nenhum movimento. Helioptile acerta o golpe, mas Goomy levanta novamente.
    Helioptile mais uma vez Quick Attack!
    Goomy use Protect!
    Novamente o dragãozinho não conseguiu usar o movimento e é acertado. Goomy é arremessado para longe e cai de cara no chão, mas levanta outra vez.
    Por que não está funcionado? Por que Goomy não consegue usar o Protect? – indagou Katy para si mesma.
    Eu te avise, ele está muito cansado. É melhor pará-lo e sair da batalhar. – alertou Meyer.
    Eu já disse que ele quer continuar, então vamos continuar. – disse Katy.
    Que pena, tinha mais esperanças em você,. Helioptile use Quick Attack!
    Goomy, Protect!
    Mais uma vez o Protect falhou e Goomy é acertado, mas não desiste e levanta.
    Já chega! – ordenou Meyer a Katy.
    Ainda não! – desobedeceu Katy.
    Helioptile, Quick Attack!
    Goomy, Protect!
    O Protect falha novamente e o golpe acerta Goomy, que levanta de novo.
    Já vi que só aprende do jeito difícil, Helioptile use Quick Attack!
    Goomy, por favor, use Protect!
    O golpe acertaria, mas uma barreria azul se formo ao redor do corpo de Goomy impedindo o ataque.
    Isso! Goomy aproveite essa chance e use Iron Tail!
    Nenhum movimento foi feito no campo, nem por parte do Goomy nem por parte do Helioptile.
    Goomy, o que foi? Por que não usou o Iron Tail? – indagou Katy.
    Nenhuma resposta pode ser ouvida. Goomy e Helioptile continuavam parados no campo um em frente do outro.
    Goomy?
    Ele não vai te responder, ele foi nocauteado. – informou Meyer.
    Impossível! Ele usou o Protect e defendeu o ataque de Helioptile no final. – contestou Katy.
    Sim ele defendeu, mas desmaiou porque ele passou dos limites. – explicou Meyer.
    Clemont viu o resultado e anunciou:
    Goomy esta fora de combate. O vencedor é o líder de ginásio Meyer.
    Katy triste se aproximou de seu Goomy e o pegou nos braços.
    Você devia ter me ouvido. – disse Meyer.
    Mas Goomy ainda queria batalhar. – contestou Katy.
    Sim ele queria, mas esta vendo o resultado agora. É algo muito raro, um pokémon desmaiar sozinho. Isso é culpa da sua insistência, se eu fosse você levaria ele logo para o centro Pokémon, os ferimentos são graves. – argumentou Meyer.
    Mesmo assim, ele queria batalhar.
    Isso não importa! Você é a treinadora dele, você que tem que saber quando deve pará-lo! Quando começamos a batalha e vi suas estratégias, pude perceber um enorme potencial, mas minhas esperanças se perderam no final da batalha. Você não é uma boa treinadora! Se fosse saberia que importa mais a saúde do Pokémon do os sentimentos. Claro os sentimentos são importantes também, mas do que adianta eles se o Goomy morrer! Pokémons são que nem pessoas, tem sentimentos e sonhos, mas assim como pessoas eles cometem erros também e é o trabalho do treinador corrigi-los. Você não esta preparada para ser uma treinadora! E se não perceber isso, nunca vai se tornar uma! – gritava Meyer dando um sermão para Katy.
    Os olhos de Katy estavam vermelhos, ela olhava para Goomy e viu suas lágrimas caindo sobre o corpo de seu Pokémon.
    Me desculpe, Goomy. Eu devo ter te desapontado. – disse Katy enquanto chorava sobre ele.

    Assim como Meyer sugeriu levei o Goomy para o centro Pokémon, a enfermeira Joy alertou para não deixar ele se machucar tanto na próxima vez, mas que faria o máximo para cuidar dele. Fiquei lá no centro por horas, Eve, Shiro e Kuro tentaram me consolar, mas eu queria ficar sozinha. A noite chegou e eu ainda estava no centro pokémon, sentada esperando pelo Goomy. Quando eu acordei estava entusiasmada para minha primeira batalha de ginásio, agora percebo que não estava preparada para isso, sempre sonhei em me torna a melhor das treinadoras, mas nunca pensei como isso seria difícil.

    Todos os quatro estavam no centro, Katy continuava isolada dos outros. Uma voz ecoou pelos alto-falantes do centro pokémon, a voz chamava Katy que foi até a enfermeira Joy.
    Temos uma notícia ruim. – informou a enfermeira.
    O que foi? Goomy está bem? – indagou Katy preocupada.
    Infelizmente, os machucados do Goomy são maior do que o previsto. Teremos que cuidar dele durante toda a noite, se Arceus quiser ele estará bem amanhã de manhã. Por hora é melhor que volte para sua estadia e descanse.
    Katy cerrava os punhos, estava triste, sabia que a culpa era dela. Os olhos delas ficaram vermelhos e lágrimas começaram a escorrer.
    Por favor, cuide do Goomy! – pediu Katy ao sair correndo do centro pokémon.
    Eve e os outros viram Katy e ficaram preocupadas, mas ao saírem do centro, sua amiga já não podia mais ser vista.


    Katy corria e corria, mas nem olhava para onde. Lagrimas escoriam pelos seus olhos. Sua jornada até o momento passava por sua mente. Ela apenas queria esquecer um pouco tudo aquilo, mas não conseguia e continuava correndo. Correu tanto que não sabia onde estava, estava tudo escuro. Ela finalmente parou de correr, sabia que não adiantaria, ela tinha que enfrentar aquilo. Diversas lágrimas escorriam pelo seu rostos, chorava bastante, ela se ajoelhou e bateu com força no chão.
    Por quê? Por que isso doí tanto?
    Ela olhava para o chão e via suas lágrimas, foi então que percebeu que estava chovendo. Ela já não sabia mais se aqueles pingos que viam eram da chuva ou suas lágrimas. De repente a torre prisma se iluminou e soltou uma raio de luz para cima. Katy continuou lá, observando aquela luz enquanto chorava, ela percebeu que estava com medo. Com medo de que seu sonho desaparecesse como…
    Lágrimas na chuva.







    Leave a Reply

    Subscribe to Posts | Subscribe to Comments

  • Copyright © 2013 - Hyperdimension Neptunia

    Pokemon Zoroark Worlds - Powered by Blogger - Designed by Johanes Djogan